Tópicos » Nutrição Clínica » Artigos » Por que a Identificação e a Avaliação São Importantes?

Por que a Identificação e a Avaliação São Importantes?

Benefícios da Identificação e Avaliação de Risco Nutricional

O diagnóstico precoce da desnutrição relacionada a doença é o primeiro passo na administração eficiente desse problema de saúde prevalecente. Em um estudo abrangente, verificou-se que apenas 50% dos pacientes desnutridos foram identificados na prática clínica regular.1 A desnutrição grave pode ser identificada com bastante facilidade, ao passo que os estados menos graves, particularmente em pacientes com condições complexas, tendem a tornar-se evidentes apenas em estágios mais avançados de tratamento.2 Por esse motivo, a avaliação obrigatória usando-se um método validado de risco nutricional é recomendada para a identificação e tratamento precoce da desnutrição. Esses métodos validados de avaliação de risco nutricional provaram-se eficientes na identificação de pacientes em risco.34

Os Pacientes Beneficiam-se das Avaliações de Risco de Nutricional

Quando a avaliação de risco nutricional é realizada, os efeitos deletérios da desnutrição relacionada a doença podem ser prevenidos ou reduzidos. Os benefícios incluem:

  • Cicatrização de feridas mais rápida5
  • Menos complicações56789
  • Redução do número de infecções57810
  • Duração reduzida de ventilação mecânica910
  • Menor tempo de internação611
  • Mobilização mais rápida e menos convalescência6
  • Melhor qualidade de vida12

A Detecção Precoce É Importante para Permitir uma Boa Nutrição Clínica

Para combater a desnutrição relacionada a doença e suas consequências, a pronta identificação do estado nutricional comprometido e o início imediato do tratamento são cruciais para pacientes em grupos de risco nutricional. Hoje, apenas 50% dos casos de desnutrição relacionada a doença são identificados na prática clínica regular.113

Um bom tratamento nutricional é uma parte vital da gestão de pacientes e inclui:

  • Avaliação adequada da condição nutricional
  • Decisão sobre a estratégia nutricional
  • Cálculo das necessidades de energia e nutrientes
  • Decisão da via de administração
  • Monitoramento rigoroso da terapia nutricional
  • Gestão competente de complicações

Métodos Recomendados de Avaliação de Paciente

Diversos métodos de avaliação foram desenvolvidos para detectar a desnutrição energética e proteica em pacientes. Os métodos de avaliação também são eficientes para prever se a desnutrição é provável ou se pode piorar. A Sociedade Europeia de Nutrição Clínica e Metabolismo (ESPEN) estabeleceu diretrizes para avaliação do risco nutricional de pacientes hospitalizados14 sugerindo os seguintes métodos para evitar o esgotamento desnecessário de nutrientes:

  • Avaliação de Risco Nutricional de 2002 (NRS 2002) para uso no ambiente hospitalar14
  • Avaliação Global Subjetiva (AGS) para uso no ambiente hospitalar15
  • Método Universal de Avaliação de Desnutrição (MUST)para uso na comunidade14
  • Miniavaliação Nutricional (MNA) para uso em idosos14

Geralmente, os métodos mais comuns utilizados para prever e identificar desnutrição são a avaliação da condição nutricional com o NRS 2002, MUST ou AGS, bem como a interpretação de parâmetros bioquímicos.

Cada método de avaliação é recomendado para diferentes populações de pacientes, contextos de tratamento e grupos etários. Os critérios para seleção da ferramenta adequada também incluem a validade e confiabilidade do método, seu poder preditivo, aceitabilidade por parte de pacientes e cuidadores, e a simplicidade do uso.4

Os métodos consideram perda de peso, índice de massa corporal, níveis de albumina sérica, sinais físicos de desnutrição, idade, gravidade da doença entre os sinais de desnutrição relacionada a doença.16

A avaliação é o segundo passo da gestão nutricional eficiente. É uma avaliação detalhada, mais específica e aprofundada das causas de desnutrição e os fatores de risco para deficiência de nutrição e fluidos.

A avaliação deve ser realizada por um especialista em nutrição (por exemplo, um nutricionista, um médico interessado em nutrição, ou um enfermeiro especialista em nutrição) ou por uma equipe de suporte nutricional. O julgamento clínico é essencial para decidir sobre o tipo de acompanhamento adequado. A conclusão da avaliação permite intervenções que podem levar a melhores resultados.